segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Prisão durante escolta em Angra.

Esta vai parar no YouTube.

Na última 5ª feira (06), juntamente com a ABIN, fizemos uma escolta dos representantes da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, da Base Aérea de Santa Cruz até a Central Nuclear Almirante Álvaro Alberto - CNAAA, onde funcionam as Usinas Angra I e II.

De cara, encontramos a Rio-Santos parada, devido a uma interdição total no Km 398, em Itaguaí, onde houve um grave acidente ocorrido às 5 h da manhã, entre uma van e um caminhão, no qual morreram seis pessoas.

A foto, do colega Hélio Dias (Inspetor, recentemente aposentado, até pouco tempo atrás esteve à frente do Núcleo de Comunicação Social), revela a grandiosidade da tragédia e do trantorno provocado no tráfego:

A equipe de escolta atuou maravilhosamente bem, até que o comboio conseguisse passar. Felizmente, o tráfego foi liberado, não sendo necessário cortar caminho por dentro de Itaguaí.

Devido ao horário e à distância (cerca de 150 Km de trajeto), fizemos uma parada no Condomínio Bracuhy, no Km 501, já em Angra dos Reis, para almoço:
Eis que, quando saíamos do condomínio, estando o trânsito já bloqueado pelos batedores, uma Fiat/Uno azul ultrapassa a fila de veículos, no sentido Angra-Rio, ignora as ordens de parada, avança sobre os colegas na pista e, perigosamente, fura o bloqueio, à frente do comboio, que estava por entrar na BR-101.

Três batedores foram atrás do veículo, interceptado cerca de 100 metros depois, enquanto os demais prosseguiram conduzindo o comboio, mantendo a regra de ouro de que "a escolta não pode parar":
Os ocupantes foram imobilizados e, após rápida verificação de identificação veicular, constatou-se que o carro era um clone de outro emplacado em SP.

Os colegas da CIOP/5 conseguiram contato telefônico com o proprietário do veículo original, que lhes confirmou: "o meu está na garagem". A consulta da numeração do motor revelou o que queríamos ouvir: tratava-se, na verdade, de um veículo com registro de furto, na área da 14ª DP (Leblon), em 2002.

Resultado: enquanto a escolta seguia ao longo do dia, até Angra I e II, e de lá até a Zona Sul do Rio de Janeiro, parte da equipe conduzia a ocorrência policial à 166ª DP (Angra dos Reis), onde foi feito o registro.

O motorista já tinha antecedentes por tráfico e furto, e foi autuado por receptação. O menor que o acompanhava, 14 anos, também encaminhado à 166ª DP, foi entregue pela Autoridade Policial aos seus responsáveis.

Mais um recorde. A exemplo das três prisões em 24 horas por uma mesma equipe, o NUMOT registra mais esse feito.

Caso algum colega saiba de fato semelhante em qualquer regional da PRF, envie-nos o relato, para que possamos parabenizá-los. Só vale escolta feita exclusivamente por motociclistas batedores, sem viatura (4 rodas).

Quem quiser assistir ao vídeo desta ocorrência, tem duas opções: cliando na estréia do NUMOT/RJ no YouTube (maior resolução) ou rodando diretamente o player do Blogger abaixo (menor resolução):

video

2 comentários:

  1. Boa Portes! Excelentes coberturas sobre a escolta e a ocorrência policial! Exemplar final para este indivíduo que quase atropelou três integrantes da escolta! Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Olá Amigo, se Deus quiser farei parte da PRF em 2009, pois fui aprovado no último concurso para o Mato Grosso. Poderias informar se no Mato Grosso existe NUMOT ? adoraria fazer parte dessa área na PRF, visto que sou louco por motocicletas. Caso exista, quais os pré-requisitos p o ingresso ?
    Abç.

    Maer_PRF

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário aqui: